FRONTEIRAS DO EXPERIMENTAL: HISTÓRIA, CINEMA E OUTRAS ARTES

Um traço determinante do experimentalismo é o diálogo e a fusão de diferentes práticas artísticas. A criação não seria mais delimitada a um campo artístico específico, mas justamente na ruptura da fronteira de modos expressivos distintos. No cinema brasileiro o experimental é bastante diverso e foi do diálogo com as vanguardas heroicas da Europa, passando pelo ideário da radicalidade modernista brasileira da antropofagia às rupturas mais drásticas dos “filmes de artista”. Como organizar uma história do experimental brasileiro? Quais são seus critérios? Qual foi (e é) o horizonte da radicalidade inventiva no Brasil?

 Convidados:

  • Guiomar Ramos – pesquisadora e documentarista | RJ
  • Katia Maciel – artista e pesquisadora | RJ
  • Tiago Mata Machado – crítico de cinema, curador e cineasta | MG

 Mediador: Francis Vogner dos Reis – crítico de cinema e curador Temática Histórica | SP  

Programação

15/06 | sexta - 14h30

Auditório II – 2º andar – Centro de Convenções