• DIÁLOGOS DA EDUCAÇÃO

 

2ª REUNIÃO DE TRABALHO DOS PARTICIPANTES DO ENCONTRO DA EDUCAÇÃO | ASSEMBLÉIA DA REDE KINO

 

TEMA: REDE KINO – REFLEXÕES EM UMA TRAJETÓRIA DE TRANSFORMAÇÕES

A cada ano, o Fórum da REDE KINO, em assembleias, foi transformando seus modos de gestão e de lidar com o poder público para ampliar as possibilidades de acesso, formação e difusão do cinema nacional nas escolas brasileiras. Lutou por políticas públicas e, em 2014, a sanção da lei 13006 pareceu consumar uma série de esforços, mas sua proposta de regulamentação elaborada entre 2015 e 2016 ficou na fila, à espera de outras prioridades do Conselho Nacional de Educação, tal como a Base Nacional Comum Curricular. Esta BNCC reconhece a lei, mas não incorpora o cinema como linguagem artística, reservando apenas algumas frestas para a inclusão do audiovisual como atividades específicas vinculadas à linguagem, história e tecnologias no currículo escolar. Nessa trajetória de crescente interesse por aproximar o cinema das escolas, a pandemia do Covid-19 radicalizou a audiovisualização dos processos de formação e comunicação, da vida mesma. Isto demanda uma nova mirada sobre as necessidades de conhecer melhor as possibilidades da linguagem e do pensamento audiovisual naprodução de subjetividade, conhecimento e cidadania. A audiovisualização da vida exige mais conhecimento do patrimônio audiovisual, consciência das hierarquias de valores e modelizações da subjetividade calcada sem filmes e seriados e da inventivida denecessária para resistir e reexistir. A Rede Kino tem um compromisso com o Brasil e com o diálogo com os outros países latinoamericanos na promoção de cosmotécnicas audiovisuais próprias.

 

Coordenação:

 

  • Carlos Miranda – Professor – UNICAMP | SP
  • Maria Angélica Santos – Coordenação do Programa de Alfabetização Audiovisual – UFRGS| RS
  • Cezar Migliorin – Professor e Psicanalista – UFF | RJ
  • Liana Lobo – Educadora Audiovisual – UFMG | MG

 

Mediador: Isaac Pipano – Educador e Pesquisador – UNIFOR | CE