25 de junho | domingo | 10h30 às 12h

Hall | Centro de Convenções


O cinema, o audiovisual e as plataformas digitais atuam na produção, reverberação, sampleamento e amplificação de memórias. Além de serem meios de acesso a toda um acervo de imagens, sons e experiências gravadas, fundamental na irradiação e amplitude da Música Preta no Brasil e das expressões audiovisuais a partir dela, também podem ser possibilidades de recombinações estéticas a partir de obras de outros tempos/contextos e com outras intencionalidades.Diferentes momentos históricos da arte musical preta e de suas imagens entram em convivência e em transformação. Esta conversa propõe reflexões sobre o modo como as múltiplas vozes – de corpos e territórios plurais – organizam conhecimento e criação artística, ressignificando a história e fabulando futuridades.

Convidados:

Acauam Oliveira  – professor e crítico cultural | PE

Ana Julia Silvino – crítica de cinema e pesquisadora | SP

Renan Eduardo – crítico de cinema | MG

Mediação: Tatiana Carvalho Costa – curadora | MG