Ensino de história e produção audiovisual na quarentena

Tem sido um grande desafio para os professores de forma geral realizar as atividades de ensino-aprendizagem durante o presente contexto de isolamento social. Inevitavelmente, as dificuldades aumentam de maneira exponencial quando as condições de trabalho do professor em questão são radicalmente precarizadas. Atualmente tenho lecionado na rede pública do Estado de Minas Gerais, após o término do meu contrato de professor substituto de Teoria e Metodologia da História na Universidade Federal dos Vales do Jequitinhonha e Mucuri (UFVJM – Diamantina), instituição na qual lecionei por cerca de dois anos. Apesar de ter sido aprovado no último concurso da rede pública estadual dentro das vagas disponíveis para a cidade de Itabirito – MG, sendo neste momento o primeiro da lista, não fui nomeado para o cargo de professor de História e atualmente estou trabalhando com contrato temporário. A despeito da frustração em relação à situação da educação no país, tive a oportunidade de nas primeiras três semanas de aula usufruir de uma excelente interação com xs alunxs do ensino fundamental e médio, professores, supervisores, direção e auxiliares de serviços gerais da Escola Estadual Henrique Michel. Uma escola pequena, situada em uma região periférica da cidade, que desfruta de uma ótima reputação em meio a professores, alunxs e moradores da cidade.

Leia a matéria completa aqui.