O FUTURO É HOJE

Pioneira desde sua criação (2006) a enfocar a preservação audiovisual, memória, história e a tratar o cinema como patrimônio, a CineOP – Mostra de Cinema de Ouro Preto chegou a sua 15ª edição, de 3 a 7 de setembro de 2020, em formato digital, o mais indicado e seguro para o cenário atual de pandemia do covid-19 no Brasil, em que o isolamento social é recomendado para evitar a disseminação do vírus, ao mesmo tempo em que salvar e preservar vidas é o que importa.

A proposta de realizar a CineOP online, além de assegurar a continuidade do nosso encontro anual, o formato digital, mesmo com suas especificidades próprias, linguagens e experiências, possibilitou ampliar o alcance da ação cultural e o engajamento do público. A Universo Produção preparou todas as atividades do evento como faz para uma edição presencial.  Assim, tanto o público que já conhece a CineOP, quanto aqueles que nunca puderam ir à Mostra puderam desfrutar de uma programação intensa, abrangente e gratuita. A única Mostra de Cinema dedicada à preservação, história e educação se reinventou e continua forte, convicta de seu propósito de tratar cinema como patrimônio e ser um empreendimento de reflexão e luta pela salvaguarda do rico e vasto patrimônio audiovisual brasileiro em diálogo com a educação e em intercâmbio com o mundo.

A 15aCineOP chegou até você em ambiente digital –redes sociais, plataformas online, de streaming e videoconferências – todas elas puderam ser acessadas no site www.cineop.com.br e acompanhadas nas redes sociais da Universo Produção.

A programação do evento foi estruturada em três eixos temáticos: Preservação, História e Educação. O tema central desta edição foi Cinema de Todas as Telas e propôs refletir o momento atual mundial, em que a revolução da tecnologia da informação, a transformação dos hábitos culturais, a multiplicação de canais, plataformas, redes e serviços interativos dão o tom da complexidade dos desafios do mundo contemporâneo e globalizado. Mais do que nunca precisamos estar atentos e imbuídos do propósito de salvar as nossas imagens e reconhecer a sua importância como matéria-prima de cidadania.

Na Temática Histórica, assinada pelo curador Francis Vogner dos Reis,o enfoque foi Televisão: o que Foi, o que É e o que Ainda Pode Ser, gerando uma reflexão entre o cinema brasileiro e a televisão, no ano em que a TV brasileira completa 70 anos. A CineOP propôs a reflexão sobre formas de disputar esse território do audiovisual e seu modelo ainda forte e hegemônico, tanto no que diz respeito à produção e ao direito à informação, à expressão do imaginário e da representatividade comunitária e regional, quanto em relação à educação (como as TVs públicas, fortes mundo afora), à abertura a novas experimentações com a tecnologia audiovisual e à difusão livre e diversa de nossos bens culturais.

A TVDO foi escolhida como destaque da Temática Histórica da 15ª CineOP, por sua importante intervenção na mídia televisiva nos anos 80, levando para a programação dos canais de TV aberta uma experimentação que se tornou referência de invenção e ousadia na sua mistura de arte eletrônica, performance e poesia. Irreverente, autorreflexiva, autocrítica, sofisticada e popular, foi o emblema de uma crença na televisão que implodiu os formatos convencionais e apostou no meio como um laboratório radical de criação.

A Temática Preservação, assinada pela dupla de curadores José Quental eInesAisengart Menezes, propôs este ano o enfoque Patrimônio Audiovisual: Acervos em Risco e Novas Formas de Difusão, tendo por eixo a produção televisiva como elemento central na formação cultural da sociedade brasileira. Apesar de formar parte essencial da nossa memória imagética, pela sua maciça e constante produção há 70 anos, é inevitável também reconhecer o malogro nacional na preservação do patrimônio televisivo. Acervos desmantelados, dispersos, leiloados e escamoteados formam uma triste tradição.

O desafio de pensar a preservação em âmbito televisivo é infinito e cheio de possibilidades, assim como é escassa a possibilidade de acessar filmes antigos que integram nossa história, o que restringe o repertório cultural. A CineOP levou para o debate questões sobre ações específicas e mudanças significativas na valorização do patrimônio audiovisual e das instituições, que dependem de uma transformação da dinâmica entre os distintos agentes que atuam na cadeia produtiva e no ensino do audiovisual.

A educação foi um dos setores mais diretamente afetados pela pandemia, com milhares de alunos de todas as idades isolados da escola para evitar aglomerações e contatos pessoais. Uma constatação das curadoras da Temática Educação, Adriana Fresquet e Clarisse Alvarenga, é que o confinamento expôs a assimetria de condições sociais, econômicas e sanitárias da sociedade brasileira, o que naturalmente é atravessado pela questão escolar. No Encontro da Educação –XII Fórum da Rede Kino: Rede Latino-Americana de Educação, Cinema e Audiovisual, que ocorre anualmente na CineOP com a participação de educadores para discutir e apresentar metodologias de ensino através do audiovisual, os formatos remotos de aprendizado estarão em pauta.

A proposta da Temática Educação, que assumiu este ano o recorte Telas e Janelas: Tempo de Cuidado, Delicadeza e Contato, foi refletir como o cinema tem estado, como nunca antes, tão presente nas diferentes telas que circulam em boa parte dos espaços, sejam domésticos ou públicos. As janelas foram ressignificadas e se tornaram um novo marco de enquadramento, por onde se vê o mundo de modo direto (porém à distância) e por onde ainda é possível registrá-lo.

O destaque da Temática Educação foi o escritor, ambientalista e filósofo Ailton Krenak, uma das principais lideranças indígenas no Brasil. Figura presente nos mais importantes debates da cultura e política do país nas últimas décadas. Ao longo dos anos, Krenak esteve em diversas experiências audiovisuais no cinema, na televisão e nas redes sociais. Uma de suas defesas é que as telas também precisam ser demarcadas como um “território indígena”, no que ele reconhece a importância da produção e circulação das imagens para a pauta do movimento indígena. E ele segue com sua voz fundamental.

Nesta edição, a CineOP apresentou ao público 103 filmes (14 longas, 11 médias e 78 curtas), vindos de 15 estados brasileiros (AL, BA, CE, DF, ES, GO, MG, MS, PE, PR, RJ, RN, RS, SC e SP) e dois países (Argentina e Brasil), distribuídos em MostrasTemáticas: Contemporânea, Preservação, Histórica, Educação, Mostra Valores, Mostrinha e Cine-Escola, que ficaram disponíveis de 4 a 7 de setembro, no site cineop.com.br. Além de filmes, o evento promoveu o tradicional Encontro Nacional de Arquivos e Acervos Audiovisuais Brasileiros, o Encontro da Educação: XII Fórum da Rede Kino, Diálogos Audiovisuais e Rodas de Conversa com a participação de 80 profissionais no centro de 28 debates. Foram oferecidas também quatro oficinas, quatro masterclasses internacionais, exposição e lives shows. Toda a programação foi gratuita.

A CineOP celebrou em 2020 15 anos de realizações. Quanta coisa mudou? Estamos no cenário de um mundo sem fronteiras, em constante processo de transformação, e a CineOP fundamenta-se na perspectiva de que as imagens permanecem e constituem valores, cultura, ethos de um povo, das civilizações, nações, em que as ações de preservação retratam o modo de vida de uma sociedade e a história e a memória são elementos fundamentais na cultura das sociedades.

Estamos conectados e reafirmando que nosso encontro anual é forte e verdadeiro e continua florescendo, renascendo e em expansão. Cada um em seu território, participando e mostrando que somos pontes, somos brasileiros e queremos exercer nossa profissão e cidadania com dignidade. Temos um propósito que nos aproxima e há 15 anos percorremos estradas e caminhos para salvar nosso patrimônio, para unir cinema e educação, para preservar nossa história.

Hoje chegamos às inovações interativas, à televisão digital e ao streaming e, mais uma vez, o cinema se torna, também, um instrumento poderoso que define e ajuda a dar identidade ao país, que nos faz pensar e agir, resistir e ocupar, almejar e sonhar, transgredir e progredir, querer ir e ficar. Mais uma vez, o cinema nos dá a certeza de que janelas se abrem, caminhos florescem, obras existem para serem desvendadas, posições para serem firmadas e espaços para serem descobertos.

Agradecemos aos parceiros, lideranças políticas e empresariais que assumiram o compromisso de assegurar a realização da 15a edição CineOP num momento em que a cultura e a educação clamam por reconhecimento e respeito, afinal são alicerces que retratam o modo de vida de uma sociedade, sua história, valores, complexidade e mantêm  acesa a chama da vida e do conhecimento num mundo tecnológico e hiperacelerado.

A equipe de trabalho, as pessoas que se juntam e dão sentido a este encontro anual diverso, humano e afetivo e a todos que se dispuseram a colaborar com suas reflexões, participação, trabalho, experiências e dedicação, nossa imensa gratidão!

Como diz Ailton Krenak,”nós estamos dentro de uma história pesada e somos figurantes”.Então o que nos cabe? O que ainda pode ser inventado, o que ainda é possível sonhar coletivo?

É tempo de cuidados. O futuro já começou. Vamos seguir juntos. Quando nos unimos, coisas incríveis acontecem.

Então mãos à obra!  Sejam bem-vindos e bem-vindas!

Raquel Hallak d’Angelo
Quintino Vargas Neto
Fernanda Hallak d’Angelo
Diretores da Universo Produção e Coordenadores da CineOP

 

EM DESTAQUE, TV TVDO NA TEMÁTICA HISTÓRICA E AILTON KRENAK NA TEMÁTICA EDUCAÇÃO

05 DIAS DE PROGRAMAÇÃO GRATUITA

103 FILMES

14 LONGAS | 11 MÉDIAS | 78 CURTAS

04 OFICINAS | 140 VAGAS

07 FILMES NO CINE EXPRESSÃO – A ESCOLA VAI AO CINEMA, BENEFICIANDO ALUNOS E EDUCADORES DE TODO PAÍS

15º SEMINÁRIO DO CINEMA BRASILEIRO: FATOS E MEMÓRIAS | 15º ENCONTRO NACIONAL DE ARQUIVOS E ACERVOS AUDIOVISUAIS BRASILEIROS | ENCONTRO DA EDUCAÇÃO: XII FÓRUM DA REDE KINO

28 DEBATES | 80 PROFISSIONAIS PROFISSIONAIS DA PRESERVAÇÃO, DO AUDIOVISUAL E DA EDUCAÇÃO

05 CONVIDADOS INTERNACIONAIS

1 EXPOSIÇÃO

05 LIVE SHOWS

MAIS DE 50 PROFISSIONAIS DE IMPRENSA CREDENCIADOS

MAIS DE 18 MIL VISUALIZAÇÕES NO YOUTUBE DE 3/8 A 20/9 

MAIS DE 34 MIL VISUALIZAÇÕES NA PLATAFORMA DE STREAMING

MAIS DE 116 MIL VISUALIZAÇÕES NO SITE NO PERÍODO DO EVENTO