PRESENÇA CHILENA É DESTAQUE NA PROGRAMAÇÃO DA 16ª CINEOP

Seja em filmes, em debates, ou nas masterclasses internacionais, a presença do Chile tem sido marcante nesta 16a CineOP. Até o dia 28 de junho, educadores, pesquisadores e profissionais da preservação do país andino participam do evento, compartilhando suas experiências e trocando conhecimentos.

Em destaque: Alicia Vega – A Temática Educação coloca em evidência em 2021 a trajetória da pesquisadora de cinema e professora chilena, Alicia Veja Durán. Ao longo de seus 89 anos, Alicia tem recebido importantes prêmios e homenagens por sua vida, sua obra e sua atuação pedagógica inovadora, que une cinema e educação de forma singular.

O filme que eternizou a pedagogia de cinema promovida por Alicia, o documentário “Cien niños esperando un tren (Cem crianças esperando um trem)”, do cineasta Ignacio Agüero, ganhou na 16a CineOP uma Sessão Debate especial, com comentários sobre os critérios, metodologias e pressupostos de ensino, em um diálogo entre o diretor Ignacio Agüero e a participação de Wenceslao de Oliveira – professor na Faculdade de Educação/Unicamp e pesquisador no Laboratório de Estudos Audiovisuais – Olho | SP e Verônica Pacheco de Oliveira Azeredo – professora e pesquisadora | MG, doutorada recentemente com uma tese sobre O Taller de Cine para Niños de Alicia Vega.

E já está disponível no Canal do YouTube da Universo Produção a Masterclass Internacional “Como ensinar cinema às crianças”, ministrada pela própria Alicia Vega, em diálogo com o cineasta Ignacio Agüero, que realizou em 1987 o documentário sobre uma das 35 oficinas de cinema que a educadora realizou durante sua vida nos bairros mais vulneráveis de Santiago do Chile.

Programas educacionais chilenos ganham as telas na CineOP

Na 16a CineOP, das três sessões da Mostra Educação, duas são dedicadas a filmes realizados por dois projetos chilenos: o Programa Escuela al Cine e o Proyecto Cero de Conducta. O público tem a oportunidade de conhecer, ao todo, oito curtas e um média-metragem produzidos no Chile.

O Programa Escuela al Cine, iniciativa da Cineteca Nacional do Chile financiada pelo “Fondo de Fomento Audiovisual del Ministerio de las Culturas, las Artes y el Patrimonio”, tem por objetivo formar públicos escolares para o cinema e o audiovisual chilenos. Trata-se de um projeto que se nutre da história do acervo da Cineteca e se comunica com a linguagem e as mídias digitais, tornando acessíveis filmes, atividades, cursos e recursos pedagógicos para docentes e discentes interessados de qualquer região do Chile. Cinco filmes produzidos pelo Programa Escuela al Cine o público estão disponíveis: “El Regalo De La Huerta EnPandemia”, de Vicente Navarrete Ojeda; “Raíces”, de Nahuel Espinoza Sandoval; “Made in Japan”, de Victoria Cifuentes; “Sobre Ruedas”, de Valeria Cuevas e “Desde Mi Piel”, de Victoria Antío.

O Projeto Cero de Conducta foi criado a partir do “I Seminário Internacional El Cine es Escuela”. A metodologia do programa se baseia em ver e fazer cinema, de modo a impulsionar a formação de um estudante capaz de ir além da recepção passiva do filme, relacionando seu próprio processo de criação com o desenvolvido pelo (a) “cineasta”, situando-se dessa forma em uma relação horizontal no que diz respeito à criação e à apreciação da obra cinematográfica. Das obras do Projeto Cero de Conducta foram selecionadas para a programação da 16a CineOP as ficções: “Cartas Visuales”, de Isabel Tapia e Javiera Quintanilla; “De La Cama Al Living”, de Tomás Norambuena e Isabel Tapia e “Un Minuto”, de Santiago Martínez, Sebastián Rojas e Isabel Tapia.

Outra Masterclass Internacional que integra a programação da Temática Educação é “Mostrar e criar filmes na escola”, ministrada por  Natalia Mardones – coordenadora geral do Programa Escuela al Cine da Biblioteca Nacional de Cinema do Chile. A seriedade nos processos de preservação e a porcentagem de filmes chilenos restaurados e digitalizados fazem do Escuela al Cine um dos principais exemplos da possibilidade de articular a memória audiovisual de um país atualizada no ensino remoto do presente, em diálogo com os conteúdos curriculares para escolas de qualquer nível de ensino. A atividade também já está disponível no YouTube da Universo Produção.

Ainda no Encontro da Educação, no domingo, dia 27 de junho, às 10 horas, Nicolás Guzmán Martínez, do programa Cero em Conducta da Universidade do Chile participa do debate “Pedagogias do cinema e curadoria”, junto aAna Paula Nunes – professora da UFRB | BA. A discussão vai abordar a importância de disponibilizar acervos públicos digitais para atualizar o currículo e articular novos processos pedagógicos. E enfocar a presença atual de acervos que vêm desde a década de 1990 e que estão se tornando disponíveis na internet, como uma referência para pesquisa de metodologias de práticas do audiovisual na educação. A mediação será de Adriana Fresquet – curadora da Temática Educação | RJ.

Chile no Encontro de Arquivos

Na segunda-feira, dia 28 de junho, data de encerramento do evento, acontece às 16 horas, o debate com o tema “A preservação na América Latina”. O bate-papo pretende apresentar ao público brasileiro a “Coordinadora Latinoamericana de Imágenes en Movimiento (Claim)”, uma associação que reúne 35 arquivos e cinematecas, e tem como principal objetivo a preservação e a valorização do patrimônio audiovisual latino-americano. À frente das discussões estará Mónica Villarroel, da Cinemateca Nacional do Chile e coordenadora executiva da CLAIM. A mediação será de José Quental – curador da Temática Preservação | RJ.

SOBRE A CINEOP

Pioneira desde sua criação (2006), a enfocar a preservação audiovisual, história, educação e a tratar o cinema como patrimônio, a CineOP – Mostra de Cinema de Ouro Preto chega a sua 16a edição, de 23 a 28 de junho de 2021, no formato online e reafirma seu propósito de ser um empreendimento cultural de reflexão e luta pela salvaguarda do rico e vasto patrimônio audiovisual brasileiro em diálogo com a educação e em intercâmbio com o mundo.

Estrutura sua programação em três temáticas: preservação, história e educação. Durante seis dias de evento, o público terá oportunidade de vivenciar um conteúdo inédito, descobrir novas tendências, assistir aos filmes, curtir lives musicais, trocar experiências com importantes nomes da cena cultural, do audiovisual, da preservação e da educação, participar do programa de formação que oferece oficinas, masterclasses internacionais e debates temáticos. Tudo de graça pelo site www.cineop.com.br.

Acompanhe a 16a CineOP e o programa Cinema Sem Fronteiras 2021.

Participe da Campanha #EufaçoaMostra

Na Web: www.cineop.com.br / www.universoproducao.com.br

No Instagram: @universoproducao

No YouTube: Universo Produção

No Twitter: @universoprod

No Facebook: cineop / universoproducao

No LinkedIn: universo-produção

SERVIÇO

16a CINEOP – MOSTRA DE CINEMA DE OURO PRETO

23 a 28 de junho de 2021

LEI FEDERAL DE INCENTIVO À CULTURA

Patrocínio: Instituto Cultural Vale, Cedro Mineração, Cemig|Governo de Minas Gerais

Parceria Cultural: Sesc em Minas, Prefeitura de Ouro Preto, Casa da Mostra e Instituto Universo Cultural

Apoio: Universidade Federal de Ouro Preto, Parque Metalúrgico Augusto Barbosa, Rede Minas, Rádio Inconfidência, Canal Brasil e Café 3 Corações

Idealização e realização: Universo Produção

Secretaria Especial de Cultural / Ministério do Turismo / Governo Federal Pátria Amada Brasil

PROGRAMAÇÃO GRATUITA PELO SITE WWW.CINEOP.COM.BR

  • ABERTURA OFICIAL
  • EXIBIÇÃO DE FILMES – LONGAS, MÉDIAS E CURTAS
  • PRÉ-ESTREIAS E MOSTRAS TEMÁTICAS
  • MOSTRINHA
  • MOSTRA VALORES
  • SESSÕES CINE-ESCOLA
  • ENCONTRO NACIONAL DE ARQUIVOS E ACERVOS AUDIOVISUAIS BRASILEIROS
  • ENCONTRO DA EDUCAÇÃO: XIII FÓRUM DA REDE KINO
  • DEBATES, DIÁLOGOS E RODAS DE CONVERSA
  • OFICINAS
  • MASTERCLASSES INTERNACIONAIS
  • EXPOSIÇÃO VIRTUAL “MEU CARTÃO POSTAL DE OURO PRETO”      
  • PERFORMANCE AUDIOVISUAL
  • SHOWS