REALIZADORES DE DOCUMENTÁRIOS COMENTAM RELAÇÃO COM PERSONAGENS

No fim de tarde do sábado (5/9), a curadora de curtas-metragens da CineOP, Camila Vieira, conduziu uma roda de conversa com três realizadores que estão com filmes em exibição na Mostra deste ano. Gregory Baltz (“As Constituintes de 88”), Josafá Veloso (“Banquete Coutinho”) e Suzana Macedo (“Seres, Coisas, Lugares”) falaram sobre seus processos criativos e as motivações para os trabalhos que fizeram. Você pode assistir aos filmes aqui.

Sob o tema “Diferentes perspectivas da criação de personagens no documentário”, os três comentaram como se aproximaram de suas fontes para realizarem trabalhos tão distintos entre si. Josafá Veloso, por exemplo, empreendeu um diálogo com o lendário Eduardo Coutinho (1933-2014) na tentativa de decifrar o enigma que era a sua persona diante dos filmes que fazia e que se tornaram tão emblemáticos.

“Não era uma entrevista, era uma conversa. No começo ele estava mal-humorado, ranzinza, mas depois ele percebeu que eu estava inteiro ali, que não desviava o olhar dele, e foi se soltando”, revelou o diretor. Após a morte de Coutinho, Josafá demorou alguns anos para retomar o material que tinha registrado, o que foi positivo em sua experiência, dando tempo necessário de reflexão. Também músico, ele compôs um tema especialmente para Coutinho, intitulado “Indo embora”, que dialoga diretamente com a personalidade melancólica do cineasta. “Banquete Coutinho” foi o resultado desses vários caminhos.

Também um trabalho de ir a campo, “Seres, Coisas, Lugares” usou um conto de Guimarães Rosa (1908-1967) como mote para encontrar, na relação de seus personagens documentados com a câmera, uma terceira via de abordagem – nem ficcional nem documental. “Eu fui à procura de ressonâncias do conto no lugar onde a história se passa”, contou Suzana Macedo, que se inspirou em “O recado do morro”, de Rosa, para ir até Morro da Garça, um lugarejo de 3 mil habitantes próximo a Curvelo, no interior de Minas e onde o autor buscou os elementos para escrever o conto. “Fui para lá esperando que as ressonâncias se manifestassem em qualquer lugar. Podia ser um objeto, um lugar, uma pessoa. E realmente aconteceu, isso estava lá por todos os lados”.

No caso de Gregory Baltz, a realização de “As Constituintes de 88” se deveu à vontade em resgatar a memória das 26 mulheres que fizeram parte do processo de feitura da atual Constituição Brasileira, em especial a unificação de suas vozes, algo coerente com a própria atuação delas na época. “Me alegra muito exibir o curta num festival que pensa em história. É um documentário 100% feito com imagens públicas de arquivos, a partir de uma pesquisa na Fundação Getúlio Vargas”, disse o diretor.

Na construção do filme, a ideia era que as mulheres surgissem como se fossem uma voz única, pois elas se posicionaram assim no plenário. “Elas se juntavam e tomavam decisões, para depois apresentarem à Constituinte, então tentei reproduzir isso no filme. Importava o que era dito, não só quem falava. No final, decidi apresentar todas elas, pela importância de conhecermos toda a história”.

SOBRE A 15ª CINEOP – MOSTRA DE CINEMA DE OURO PRETO

Idealizada e realizada pela Universo Produção em edições anuais e consecutivas, a CineOP – Mostra de Cinema de Ouro Preto é uma mostra audiovisual que estrutura sua programação em três temáticas de atuação: preservação, história e educação. Chega a sua 15ª edição, de 3 a 7 de setembro de 2020, reafirmando o propósito de ser instrumento de reflexão e luta pela salvaguarda do patrimônio audiovisual brasileiro em diálogo com a educação e em intercâmbio com o mundo – centra o foco no cinema como patrimônio, na história, memória em interface com o cinema contemporâneo e ações educacionais.

***

ATENÇÃO:

Como o formato do evento é digital, convidamos você para seguir a Universo Produção/CineOP nas redes sociais para ficar por dentro de tudo o que vai acontecer nos bastidores da CineOP, acompanhar a evolução e notícias do evento, receber conteúdos exclusivos sobre a 15ª edição da CineOP. Canais e endereços:

Na Web: www.cineop.com.br

No Instagram: @universoproducao

No Youtube: Universo Produção

No Twitter: @universoprod

No Facebook: cineop / universoproducao

No LinkedIn: universo-produção

Informações pelo telefone: (31) 3282-2366

Acompanhe o programa Cinema Sem Fronteiras 2020.

Participe da Campanha #eufaçoaMostra

***

SERVIÇO

15ª CineOP – Mostra de Cinema de Ouro Preto | 3 a 7 de setembro de 2020

Lei  Federal de Incentivo à Cultura

Patrocínio: Petra e Codemge|Governo de Minas Gerais

Parceria Cultural: Sesc em Minas, Universidade Federal de Ouro Preto – UFOP

Apoio: Café 3 Corações, Rede Minas, Rádio Inconfidência, Instituto Universo Cultural

Idealização e realização: Universo Produção

Secretaria Especial de Cultura | Ministério Do Turismo | Governo Federal

* Sintese da Programação

  • ABERTURA OFICIAL
  • EXIBIÇÃO DE FILMES – LONGAS, MÉDIAS E CURTAS
  • PRÉ-ESTREIAS E MOSTRAS TEMÁTICAS
  • MOSTRINHA
  • MOSTRA VALORES
  • SESSÕES CINE-ESCOLA
  • ENCONTRO NACIONAL DE ARQUIVOS E ACERVOS AUDIOVISUAIS BRASILEIROS
  • ENCONTRO DA EDUCAÇÃO: XII FÓRUM DA REDE KINO
  • DEBATES
  • OFICINAS
  • MASTERCLASSES INTERNACIONAIS
  • EXPOSIÇÃO CINEOP 15 ANOS
  • ENCONTROS DE CINEMA | RODAS DE CONVERSA
  • PERFORMANCE AUDIOVISUAL
  • LIVE SHOWS