Das ruínas às utopias:
processos de criação audiovisual e metodologias de ensino

Num momento em que os desafios impostos pela pandemia em curso colocam uma série de limites e novas potencialidades para a prática do Cinema e da Educação, acreditamos que seja oportuno repensar os processos audiovisuais e, nesse movimento reflexivo, imaginar futuros para nossas atuações com o Cinema dentro e fora das escolas. Por isso, a proposta da Temática Educação para a 16ª Mostra de Cinema de Ouro Preto está centrada nos processos de criação audiovisual e nas metodologias de ensino de cinema. Talvez se trate exatamente de olhar para o passado e para as ruínas que o presente histórico nos apresenta e com isso imaginar caminhos a serem trilhados. É com essa motivação que dialogamos, a partir de nossas especificidades, com o tema central do evento: Memórias entre diferentes tempos.

É preciso lembrar que, foi na década de 1990 que surgiram câmeras de filmar suficientemente leves e acessíveis e que, associadas ao contexto social e político da época, possibilitaram uma série de propostas formativas envolvendo o cinema e os movimentos sociais no Brasil, entre elas podemos destacar o Cecip (Centro de Criação de Imagem Popular), no Rio de Janeiro, e a ABVP (Associação Brasileira de Vídeo Popular), em São Paulo. Esses dois grupos reuniram diversas iniciativas em todo o Brasil. Tanto um quanto o outro fizeram aproximações com o cinema e com a educação popular, produzindo consequências que foram importantes para a disponibilização da linguagem audiovisual a setores da sociedade que até então não tinham acesso à produção cinematográfica. Este será o tema de nossa primeira mesa: Oficinas de vídeo: tradições e transformações

No campo da educação, pretendemos discutir as modificações pelas quais têm passado  os processos de criação audiovisual e as metodologias de ensino nos dias de hoje. Temos notado, nos novos processos educativos elaborados para o desenvolvimento do Ensino Remoto Emergencial, a força pedagógica dos filmes e outros produtos audiovisuais em aulas remotas síncronas e assíncronas. Mas, ao mesmo tempo, se faz perceptível também a maneira como o contato remoto, envolvendo mais do que nunca a imagem e o som, aponta para uma série de limites aos processos de aprendizado quando realizados à distância. Justamente por isso persiste a necessidade de aprofundar o debate sobre as mediações, especialmente pretendemos apontar para o problema curatorial, que é fundamental para atender às necessidades e decisões pedagógicas atuais. Uma das respostas fundamentais para esse problema é a digitalização dos patrimônios audiovisuais (do ponto de vista do cinema) e a reconfiguração curricular (propriamente no campo da educação) para incluir objetivos, conteúdos e atividades vinculando o cinema, sobretudo aquele realizado no Brasil, aos currículos. Pretendemos discutir essa questão promovendo uma aproximação ao campo da Temática Preservação em nossa segunda mesa: Pedagogias do cinema e curadoria

Um exemplo, no Brasil, daquilo que ainda é possível sonhar em relação à escola, será trazido por Sueli e Isael Maxakali com a proposta da Aldeia-Escola-Floresta, idealizada pelo povo Maxakali. Iremos conhecer esse projeto a partir da presença dos cineastas Maxakali e da educadora e pesquisadora Rosângela de Tugny. Eles estarão em nossa mesa de encerramento intitulada: Um plano de cinema, um plano de aula.

Outro exemplo significativo na América Latina, atualmente, é o caso do Chile, que tem tomado a dianteira nos processos envolvendo cinema e educação por ao menos três motivos: 1) tem quase a totalidade do seu patrimônio digitalizado pela Cineteca Nacional de Chile- Centro Cultural La Moneda; 2) na pandemia, o currículo de Educação Básica foi adaptado incluindo inúmeras possibilidades de trabalhos escolares vinculados aos filmes; 3) e ainda, diferentes projetos promovem atividades  e dispositivos pedagógicos que têm desenvolvido um amplo leque de fichas pedagógicas para os filmes, pequenos cadernos para produzir jogos ópticos e exercícios diversos de produção audiovisual que serão apresentados em mesas, nas masterclass e alguns dos resultados desse trabalho, em uma sessão de filmes variados que resultam desses processos.

Finalmente, a Masterclass “Como ensinar cinema para crianças?” com Alicia Vega e IgnacioAgüero irá nos proporcionar a compreensão sobre a trajetória da educadora chilena pioneira que desenvolve desde a década de 1980 um trabalho profundo de elaboração de oficinas de criação audiovisual para crianças numa disposição ímpar para a elaboração de materiais pedagógicos acerca do uso do cinema. Tal percurso culmina neste ano, em que Alicia completa 89 anos, com a realização dos Cuadernos de Alicia (2020) composto de três livros: Lenguajedel cine; Doce juegos; e Las películas. Nossa expectativa é compreender a maneira como a poética que cerca sua elaboração metodológica de ensino de cinema informa sua atuação como educadora.

Adriana Fresquet
Clarisse Alvarenga

Curadoras – Temática Educação

DESTAQUE EDUCAÇÃO: ALICIA VEGA DURÁN

Pesquisadora de cinema e professora; estudou no Instituto Fílmico da Universidade Católica do Chile. Entre 1958 e 1990 trabalhou como professora de Apreciação Cinematográfica em vários centros educacionais e na Escola de Teatro da Universidade do Chile. Em 1979 publicou o livro Re-visión del cine chileno, que mais de 40anos após o seu lançamento continua a ser uma obra de referência.

Como diretora da Oficina Nacional de Cine, desenvolveu o programa Cine-Foro Escolar, iniciativa que, entre 1980 e 1984, levou 40.037 meninas e meninos das escolas para sessões de apreciação de filmes no cinema Normandie. Essa experiência a levou a montar o Taller de Cine para Niños(Oficina de Cinema para Crianças), programa que, por meio de metodologia desenvolvida pela própria Alicia Vega, foi mantido entre 1985 e 2015. Dirigido a meninas e meninos em situação de extrema pobreza, o principal objetivo da oficina era tornar-se um espaço que os valorizasse ao máximo em todas as suas capacidades humanas e em sua dignidade. Tudo através de um planejamento criterioso que buscou promover uma experiência comunitária de aproximação com a linguagem cinematográfica. Em suas 35 edições, participaram 6.482 meninas e meninos, com idades entre 4 e 12 anos.

Em seu trabalho com educação cinematográfica, ela tem sido oficialmente convidada por governos e organizações culturais de vários países para compartilhar sua experiência. Seu trabalho silencioso e apaixonado lhe rendeu importantes prêmios. Em 2000 recebeu o Reconhecimento por Mérito Artístico e Cultural, concedido pela Divisão de Cultura do Ministério da Educação;em 2008 obteve o Prêmio à Trajetória Pedro Sienna, concedido pelo Conselho da Cultura e das Artes, pelo seu destacado trabalho como educadora e formadora dos cineastas. Em 2017, a Balmaceda Arte Joven a nomeou como artivista, dada sua vasta trajetória. Em 2018, ela foi premiada com a Medalha de Ouro UC da Pontifícia Universidade Católica do Chile. Nesse mesmo ano recebeu o Prêmio Pudúpor sua trajetória, no âmbito da XXV edição do Festival Internacional de Cinema de Valdivia.

Em 2012, foi lançada a primeira edição deTaller de cine para niños, livro que sintetiza a experiência das 35 oficinas. O volume, além de textos críticos e de uma extensa entrevista com Alicia, inclui a avaliação da oficina de 2007, ministradano bairro periférico de La Legua, que descreve cada parte do processo em detalhes, oferecendo um panorama histórico do território, o conteúdo do programa de 22 sessões, as características dos participantes, os filmes exibidos e as impressões posteriores das crianças e suas famílias após o término da oficina. Uma síntese de sua aproximação ao trabalho comunitário, que recebeu uma reedição em 2018.

A exposição 30 Anos do Taller de Cine para Niños de Alicia Vega (1985-2015) foi inaugurada em abril de 2018 na Galeria Macchina da Universidade Católica do Chile. Essa mostra começou uma itinerância pelo Chile ao longo de 2019.

Alicia publicou este ano um texto fundamental, denominado “Cuadernos de Alicia” (“Cadernos de Alicia”), em que,ao longo de três volumes –12 jogos, linguagem e filmes –detalha a metodologia das suas oficinas de cinema, disponibilizando também uma série de ferramentas para a realização das oficinas.

ENCONTRO DA EDUCAÇÃO: XIII FÓRUM DA REDE KINO

Masterclasses Internacionais

COMO ENSINAR CINEMA ÀS CRIANÇAS?

ALICIA VEGA | Chile

Aos 89 anos, Alicia Vega realiza uma masterclass dialogando com o cineasta Ignacio Agüero, que registrou seu Taller de Cine em 1987, uma das 35 oficinas de cinema que realizou […]

25/06, sexta, 10h

ESCUELA AL CINE: MOSTRAR E CRIAR FILMES NA ESCOLA

Natalia Mardones | Chile

A masterclass ministrada por Natalia Mardones apresenta o programa Escuela al Cine, que é uma iniciativa da Cineteca Nacional de Chile. Trata-se de uma política pública financiada pelo Fundo de […]

26/06, sábado, 17h


Debates e Diálogos da Educação

1ª REUNIÃO DE TRABALHO DOS PARTICIPANTES DO ENCONTRO DA EDUCAÇÃO: XIII FÓRUM DA REDE KINO

DIÁLOGOS DA EDUCAÇÃO | Encontro direcionado para membros da Rede Kino

Breve relato da Temática Educação desta edição, pauta e dinâmica da programação Apresentação da dinâmica de participação da Rede Kino Coordenação – Rede Kino: . Ally Collaço | SC . […]

21/06, segunda, 19h

MEMÓRIAS ENTRE DIFERENTES TEMPOS

Quais são os pontos de contato e as distinções mais evidentes entre as atividades audiovisuais dos anos 90 e dos últimos cinco anos nos setores da realização, exibição, educação e […]

24/06, quinta, 10h

OFICINAS DE VÍDEO: TRADIÇÕES E TRANSFORMAÇÕES

Na década de 1990, surgiram câmeras de filmar suficientemente leves e acessíveis e que, associadas ao contexto social e político da época, possibilitaram uma série de propostas formativas de oficinas […]

24/06, quinta, 14h

Sessão Debate – CIEN NIÑOS ESPERANDO UN TREN

O filme que eternizou a pedagogia de cinema promovida por Alicia Vega no seu Taller de Cine [oficina de cinema], realizado durante 30 anos, será comentado destacando-se critérios, metodologias e […]

24/06, quinta, 20h

APRESENTAÇÃO DE PROJETOS AUDIOVISUAIS EDUCATIVOS | SESSÃO 01

Projeto: CINE DEL RÍO Instituição: Espacios de Memoria y BuenVivir | MÉXICO Apresentação: David Donner Castro Projeto: REALIZACINE Instituição: REALIZACINE | RJ Apresentação: Leonardo Moreira Projeto: A ILHA É UM […]

25/06, sexta, 14h

PROJETOS AUDIOVISUAIS EDUCATIVOS | SESSÃO UFOP

Tema: Experiências Audiovisuais nos Projetos de Extensão da UFOP (Universidade Federal de Ouro Preto) Projeto: FABULAÇÕES MUSEOLÓGICAS Instituição: DEMUL/EDTM/UFOP | MG Apresentação: Fábio Hering Projeto: CINE FAÍSCA Instituição: Universidade Federal […]

25/06, sexta, 16h

APRESENTAÇÃO DE PROJETOS AUDIOVISUAIS EDUCATIVOS | SESSÃO 02

Projeto: VÍDEO CARTAS: IMAGENS E SONS QUE VIAJAM Instituição: CINEDUCA URUGUAI / UNESPAR | URUGUAI Apresentação: Gladys Marquisio e Solange Stecz Projeto: VOZERIO: EXPERIÊNCIAS EM CINEMA DE GRUPO COM PROFESSORES […]

26/06, sábado, 10h

APRESENTAÇÃO DE PROJETOS AUDIOVISUAIS EDUCATIVOS | SESSÃO 03

Projeto: LA PIRINOLA FÍLMICA: UN ESPACIO EDUCATIVO DE CREACIÓN DEL CINE PARA COLOMBIA Instituição: La Pirinola Fílmica | COLÔMBIA Apresentação: Ricardo Castañeda Projeto: PROYETO CINE FISICO Instituição: Ciart Nº 5, […]

26/06, sábado, 14h

PEDAGOGIAS DO CINEMA E CURADORIA

O problema curatorial é fundamental para atender às necessidades e decisões pedagógicas atuais. O objetivo da mesa é abordar a importância de disponibilizar acervos públicos digitais para atualizar o currículo […]

27/06, domingo, 10h

UM PLANO DE CINEMA, UM PLANO DE AULA

A proposta deste debate é aproximar as perspectivas de Sueli e Isael Maxakali como cineastas e de Rosângela de Tugny como educadora. O diálogo e as relações devem surgir a […]

28/06, segunda, 10h

APRESENTAÇÃO DE PROJETOS AUDIOVISUAIS EDUCATIVOS | SESSÃO 04

Projeto: RODANDO FANTASÍAS Instituição: Ministério de Cultura de Cuba | CUBA Apresentação: Cesirigoyen Projeto: CINEMIRIM Instituição: Cinemirim | RJ Apresentação: Maria Bento Projeto: REMAPEANDO A ESCOLA: CEGUIB AFETIVO Instituição: Universidade […]

28/06, segunda, 14h

2ª REUNIÃO DE TRABALHO DOS PARTICIPANTES DO ENCONTRO DA EDUCAÇÃO: XIII FÓRUM DA REDE KINO

DIÁLOGOS DA EDUCAÇÃO | Encontro direcionado para membros da Rede Kino

Resoluções Finais do Encontro da Educação: XIII Fórum da Rede Kino Leitura da Carta de Ouro Preto 2021 Coordenação – Rede Kino: . Ally Collaço | SC . Maria Leopoldina […]

28/06, segunda, 19h


MOSTRA EDUCAÇÃO

Mostra Educação Sessão 1

Mostra Educação Sessão Cero en Conducta

Mostra Educação Sessão Escuela Al Cine

Mostra Educação – Média